Mais lidas

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Tinha tudo pra ser perfeito.

Tinha tudo pra ser o dia perfeito: as flores do jardim estavam lindas, o sol brilhava forte, mas não fazia calor e nem frio. O céu estava limpo , com algumas nuvens que poderíamos até desvendar seus desenhos. As pessoas sorriam na rua, eu retribuía. Sentia-me leve, em paz , raros são esses momentos. Meus pais não brigaram comigo, meus irmãos não implicaram com a minha aparência, meus amigos (os poucos que ainda restavam) me tiravam boas gargalhadas das lembranças que tínhamos.

A noite chegara, e ainda me sentia bem. Não me senti sozinha, como sempre me sinto. Telefone toca: um garoto qualquer que corre atrás de mim, mas eu nunca dou a minima. Desligo o telefone e mais uma vez ele toca, agora com um tempero diferente, era a voz de uma menininha doce, aquela mesma mocinha com a qual eu passará horas e horas conversando e comendo bombom. Ela me diz que não iria sair, problemas com os pais. Mas mesmo assim, depois desse sinal, eu insisti ( a genia saiu da sua garrafa ). Mas não realizou os pedidos. Acabou sozinha na noite, com completos estranhos , conversando sobre qualquer assunto. Tudo girava, ela estava meia bêbeda. Algumas doses a mais. E tudo se apagara.

Tinha tudo pra ser perfeito, mas simples atos e simples palavras mudam tudo.

Emily Cohen

Nenhum comentário:

Postar um comentário