Mais lidas

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Castelo encantado

E de repente, eu me perdia em meio aos teus olhos e aos teus sonhos, me perdia em meio aos teus abraços apertados. Não sabia o que queria, mas estar ali contigo me satisfazia. Morria e vivia aos teus pés, e não fazia parte da história me apaixonar por ti. E meus atos foram começando e terminando como uma grande peça teatral e de repente, já não havia começo, meio e fim. De repente me vi vidrada em algo além de mim, alguém melhor que eu. Me dava força pensar em caminhar ao teu lado. Me recriava e me reinventava toda manhã pra te ver sorrir, mudava tudo em mim só pra não ser monótona pra ti. Eu vivi esse romance, mergulhei nas ondas mais selvagens do teu mar, e nadei até chegar a ti. E me vi parada ali em frente ao teu ser, parecendo um rei, me curvei aos teus pé pra me sentir mais digna de tudo. E como um ser magnifico você se curvou aos meus pés também, e me fez levantar o olhar até o seu. Me fez levantar e sorrir. Me levou na torre alta de sua fortaleza e me fez ver as estrelas e o mar, talvez não fosse mar, talvez um lago grande, mas me fez sonhar. E a noite simplesmente andava e corria entre nós. E finalmente me cobri de teu amor até meu ultimo suspiro em leito de morte. E vivemos nossos suspiros finais de um amor sereno, de nosso amor supremo. E de repente, não mais que ausente, me senti voar pelo céu e senti você tocar minhas mãos, e morri. Feliz, serena e tão plena desse amor que vivi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário