Mais lidas

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Esgotamentos


O gosto amargo ainda está em mim. O medo ainda arde na garganta junto com a fumaça e a esperança se queima junto com o cigarro. As cinzas são as alegrias, não sabia o gosto amargo do fim. E como um cigarro sem intenções de ficar acesso por muito tempo, foi o nosso romance. O nosso caso, ou descaso... E então se apagou, virou bituca, ficou pequeno demais pra se manter acesso. O vento levou as cinzas de alegrias, a terra decompôs o nosso romance e a chama finalmente se foi. Mas o gosto ficou. O gosto singelo e o ardor e a dor ficaram. E demoraram pra passar. E, então outro cigarro foi acesso e como um ciclo, um vicio se criou. Não havia modo de parar, era relaxante mas passava rápido. Não havia intenções de ser pra sempre, não havia pretensões de ficar. E o masso acabou. E você não voltou.

Emily Cohen

Nenhum comentário:

Postar um comentário