Mais lidas

domingo, 30 de janeiro de 2011

Máquina do tempo!


Já imaginou como seria bom ter uma máquina do tempo em sua casa? Poderíamos voltar e consertar o que fizemos de errado, dizer aquilo tudo que era pra ser dito mas não foi... poderíamos abraçar de novo, beijar de novo, aproveitar mais vezes o que aconteceu. Poderíamos sentir tudo de novo, e fazer aquilo que se tinha vontade, mas que não foi feito.
Mas imagine se nós toda as vezes que errassemos voltassemos no tempo. No mundo não haveria mais perdão e nem compaixão. Viveríamos em um mundo onde tudo se tornaria artificial, inclusive amor e amizade.
Afinal, se erramos, é para apreder algo novo em nossa jornada. E mesmo que os erros se repitam, ainda assim é para nós aprendermos e valorizarmos cada segundo de nossas vidas!
A vida não teria graça se fosse fácil, sem desafios. Pense como seria uma vida chata e monotona se não houvessem erros e acertos. Desafios são excitantes em nossas vidas, nos dão a verdadeira graça de viver para sentir a adrenalina de cada momento e cada desafio. Por isso, se houvesse a máquina do tempo, não viveriamos tão intensamente quanto vivemos e aprendemos. Ou quanto nós deveríamos viver e aprender.
Não há como voltar atrás depois de dizer a palavra errada na hora errada... mas não há nada mais reconfortante do que o sentido do perdão!
Não há como voltar atrás depois de uma discusão com uma pessoa querida.... mas, em compensação, não há nada mais emocionante do que abraçar essa pessoa e pedir desculpas, e dar aquele abraço que te reconforta tanto. E, como já disse sei lá que poeta: "se houvesse alguma forma de voltar atrás, nós não aprenderíamos a seguir em frente."
Por isso viva cada momento como se fosse o último. Não disperdice cada oportunidade de dizer "obrigado", "perdão", "eu te amo!". Não devemos perder nenhuma oportunidade de viver, errar, e aprender com nossos erros. E é por isso que não existe uma máquina do tempo.





                                                                            Emily Cohen e Marinna Barker

Nenhum comentário:

Postar um comentário